Trovejo
Eu não sei dizer “eu te amo” da boca pra fora, eu não sei me expressar e se as vezes eu me distancio um pouco, é por medo de sofrer mais não se assuste, é só a minha auto-defesa.

Não, eu não estou bem. Eu perdi amigos, eu perdi um amor que nunca imaginaria perder. Muitas pessoas não entendem isso, mais eu dou o meu melhor pra todos gostarem de mim, eu faço de tudo para não ser julgado e para não duvidarem de mim, mais simplesmente você não pode agradar todos, realmente não. Eu estou no meu limite, no meu estremo, eu não aguento mais essa pressão, essa falta de amor, essa falta de amigos que se foram, de paixões que se perderam, eu sinto falta de tudo o que me deixa vazio, de tudo que um dia já foi motivo de felicidade.

Gabriel Oliveira.

Não morro de amores por pessoas sem mistério, quando se é muito transparente, muito risonho e educado é raro ser levado a sério. Prefiro os mais silenciosos, os que abrem a boca de menos, os mais serenos e mais perigosos. Aqueles que ninguém define e que sempre analisam os fatos por um novo enfoque. Prefiro os que têm estoque aos que deixam tudo à mostra na vitrine.

Martha Medeiros.

Por você eu espero. Por você eu me esquento abraçando o travesseiro em uma tarde fria. Por você eu aprendo a esperar, a melhor compreender, a deixar de lado meu egoísmo e orgulho. Por você eu abro mão das minhas vontades e tento diminuir a minha saudade procurando alguma forma de te trazer pra perto. Por você eu fecho os olhos e peço à Deus todas as noites para que tudo dê certo para nós. E tenho fé. E acredito. Por você eu deixo de lado todos os meus medos. Desde o medo que eu tenho do escuro ao medo que eu tenho de perder você . Por você eu me esqueço, só para te lembrar. Sempre. Por você, meu bem, só por você…

Plenitude.

Um dia conhecemos algo chamado tempo, o tempo é responsável por tudo que se passa em nossas vidas. Na minha vida já se passaram várias coisas, boas e ruins. Houve coisas que deixaram saudades e outras só o desejo de apenas esquecê-las. Mas um dia a vida me mostrou que cada segundo é precioso porque tudo o que se passa nela, não acontece por acaso. O que tiver que acontecer, simplesmente acontece, sem porque e nem para que. O tempo não complica e nem descomplica nada, o que acontece é… Cabe a você levantar a cabeça e jogar tudo que lhe fez mal fora de uma vez ou então guardar tudo para si mesmo. Tempo que é tempo de verdade é aquele que marca, fica a dica.

Velhosonhador e Cissuras.

Eu me sinto mal por ter deixado meu passado virar passado. Se eu pudesse, traria de volta mil e uma coisas que hoje não fazem mais parte da minha vida. Não foi minha intenção deixar de ouvir minhas músicas favoritas, aquelas que me marcaram de verdade, as pessoas que me fizeram bem e sumiram sem motivos ou ao menos sem se despedir. É difícil você se encontrar sozinho, desejando ter tudo que te fez bem de volta. Eu estou perdido, tive sorte de ter encontrado algumas pessoas mas conforme o tempo passa, a saudade de tudo só vai aumentando. Não olho pra frente ou procuro um futuro por medo, mas por amar demais o meu passado.

Diego Castro.

Foram me arrastando. Não houve aquele momento em que você pode decidir se vai em frente, se volta atrás, se vira à esquerda ou à direita. Se houve, eu não lembro. Tenho a impressão de que a vida, as coisas foram me levando. Levando em frente, levando embora, levando aos trancos, de qualquer jeito. Sem se importarem se eu não queria mais ir. Agora olho em volta e não tenho certeza se gostaria mesmo de estar aqui. Só sei que dentro de mim tem uma coisa pronta, esperando acontecer. O problema é que essa coisa talvez dependa de uma outra pessoa pra começar a acontecer.

Caio Fernando Abreu.

Estou à beira de um colapso e os jornais e televisões falam sobre a Copa do Mundo. Estou à beira de um colapso e minhas amizades estão ocupadas demais para ouvirem minha dor. Estou à beira de um colapso e as pessoas ainda estão falando sobre o carnaval. Estou à beira de um colapso e meus vizinhos fazem festa e riem e dançam e comemoram alguma coisa. Meu repertório de músicas melancólicas já se esgotou, é muita angústia para pouca música. Meus olhos castanhos escuros escurecem ainda mais e assemelham-se ao céu azul escuro da noite de sexta-feira. Eu olho pra cima e vejo as estrelas, eu olho pra cima e vejo a loucura rondar meus pensamentos. Ela (a loucura) baila sobre minha cabeça, sussurra em meus ouvidos e me lembra da dor que se aloja como um câncer, aqui dentro. Um dia desses eu explodo e não haverá bombeiros que consigam apagar o incêndio que causarei em meu próprio ser. Um dia desses eu pulo de um penhasco e atravesso o Continente à procura da cura da lona obscura que obstrui minha visão da felicidade. Estou à beira de um colapso e tudo o que sei é que os loucos conseguem ver coisas que os que se acham normais não conseguem. Estou à beira de um colapso e não há manuais de instrução que me ensinem ou ajudem a evitá-lo. Eu sofro e tanta lamúria tem me levado à loucura. Estou à beira de um colapso e preciso de uma fuga, alguém que me indique um caminho ou alguém que seja o próprio caminho, que sirva de recanto, que sirva de cais. Procura-se um coração acolhedor.

Daniel Matos.
333 reblog
THEME